Pimentel propõe atenção aos vulneráveis: “a cidade não pode ignorar os excluídos”

Coronavírus

“Vamos fazer uma administração igualitária, mesmo que o cidadão tenha votado em outro candidato. Não importa se branco ou negro, direita ou esquerda, cutuba ou pele curta. Ninguém será excluído!” – Pimentel – 15 . “Não é oportunismo, nem demagogia! O nome é sensibilidade, espírito cristão, respeito e amor ao próximo. Não podemos admitir famílias inteiras abandonadas, dormindo nas calçadas. Até quando vamos suportar tantas pessoas esquecidas nas ruas, na dependência da caridade pública, sem que o poder público se manifeste? Como admitir que a Prefeitura continue a fingir que eles não estão lá? Será assim tão difícil entender que a democracia exige tratar desigualmente os desiguais?”.

O desabafo é do candidato a prefeito pelo MDB, Wliiames Pimentel – 15, para quem a quantidade de famílias esquecidas, pelo olhar desumano dos administradores municipais, sem qualquer assistência. A situação foi ampliada com a chegada dos refugiados venezuelanos. Para eles, se alguma atenção houve, foi da iniciativa privada, que lhes ofereceu caridade e até mesmo emprego e moradia para alguns.

“Com a pandemia, porém, a situação se agravou, mas ainda assim, com o risco de contaminação pelo coronavírus. não se tem notícia de alguma atitude da Prefeitura no sentido de oferecer acolhimento a estas pessoas em estado de tamanha vulnerabilidade. É possível sim acolher, mesmo que precária e provisoriamente, estas famílias, para lhes oferecer um banho, um teto para dormir e alimentação decente. Não importa se brasileiros ou estrangeiros. São seres humanos, lamentavelmente condenados à invisibilidade, transformados em fantasmas urbanos. Não é possível conviver com isso!”

Para Pimentel, todo ser humano merece ser tratado com respeito e dignidade. Em nossa administração não poderá haver segregação ou favorecimentos. “Vamos fazer uma administração igualitária, mesmo que o cidadão tenha votado em outro candidato. Não importa se branco ou negro, direita ou esquerda, cutuba ou pele curta. Não haverá exclusão” – sentenciou.

Fonte: Assessoria

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA