Tomógrafo em funcionamento ajuda médicos na identificação da covid-19 em Vilhena, veja fotos

Coronavírus


Operando há cinco meses no HRV, equipamento foi adquirido pela Prefeitura com emenda da deputada estadual Rosângela Donadon

A identificação da covid-19 no paciente logo nos primeiros dias e sua evolução posterior são fundamentais para um tratamento adequado. Por isso, o Hospital Regional de Vilhena colocou, desde março, o tomógrafo da unidade para funcionar de forma exclusiva em atendimento aos casos de suspeitos ou confirmados de covid-19. Moderno, o aparelho é utilizado conforme a solicitação do médico e gera imagens de altíssima qualidade, que podem ser impressas e até mesmo levadas em arquivo digital pelo paciente.

Recebido no fim de 2019 e instalado no início deste ano, o equipamento passou por revisões, testes e reparos de defeitos de fabricação por técnicos da Canon, vencedora da licitação feita pela Prefeitura de Vilhena a partir de emenda da deputada estadual Rosângela Donadon. Ao entrar em funcionamento, ainda em março deste ano, a pandemia mostrou que seu funcionamento não poderia ter vindo em melhor hora.

“Devido ao risco de contaminação, deixamos o tomógrafo para atendimento exclusivo dos casos de covid-19, sejam suspeitos ou confirmados. Eles precisam de diagnóstico rápido, logo nos primeiros dias, e com o equipamento aqui dentro do Hospital, isso fica mais fácil e prático. Ele está salvando vidas aqui”, explica o secretário municipal de Saúde, Afonso Emerick.

Através de parceria com a Unimed, que cedeu quase 20 profissionais de saúde para apoio no combate à pandemia, a entidade também faz a emissão dos laudos para pacientes suspeitos ou confirmados de covid-19.

André Oliveira, médico e vice-diretor clínico do Hospital Regional de Vilhena, explica que o tomógrafo oferece imagens que dão precisão no diagnóstico. “Por meio da análise 3D do pulmão, o médico pode diagnosticar com 95% de precisão a presença, ou não, da doença na pessoa. Por entrevista nos leitos da Central de Atendimento à Covid-19, percebemos que aqueles que começam a tomar os remédios do kit oferecido pela Prefeitura já nos primeiros dias de sintomas, na maioria das vezes, apresentam apenas sintomas leves. Por isso, quanto antes identificarmos o novo coronavírus na pessoa, melhor será o resultado do tratamento”, conta.

O exame é especialmente útil para pacientes que estão com sintomas há cerca de cinco dias, visto que o período para teste rápido ainda não foi atingido (sete dias de sintomas) e o exame RT-PCR pode demorar cerca de uma semana. Assim, por meio do tomógrafo, a identificação, ou não, da covid-19, fica mais ágil.

Embora a tomografia seja procedimento de alta complexidade e, portanto, responsabilidade do Governo do Estado, o Município tem agora também o aparelho e licitação aberta, em fase de conclusão, para que os laudos comecem a ser emitidos pela própria Prefeitura de Vilhena em breve. Porém, desde o início de seu funcionamento, o aparelho já realizou centenas de exames e, com sua alta definição, chegou a identificar pulmões com 90% de comprometimento, acúmulo de líquidos e até mesmo descolamento dos pulmões das paredes internas do tórax.

Todos os pacientes que precisam de tomografia, mas não são suspeitos ou confirmados de covid-19, conseguem realizar o exame através de agendamento na Central de Regulação, anexa ao Hospital Regional de Vilhena, na avenida Jô Sato. O exame, nestes casos, é feito em clínicas particulares da cidade através do Governo do Estado. A média de espera é de sete dias, segundo a Central.

Semcom

Legenda

IMAGENS TRIDIMENSIONAIS de tomógrafo permitem diagnóstico com 95% de precisão para covid-19 em Vilhena

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA