Fabricação de álcool 70%: parceria do Ifro de Vilhena com Sesc beneficia Saúde local em grande doação

Coronavírus

Desde a semana passada o Ifro (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia) de Vilhena se transformou em uma fábrica de álcool. Após cerca de dois meses de pesquisas e preparações, a instituição está na fase final da produção de dois mil litros de álcool hidratado glicerinado 70%, que serão disponibilizados ao poder público do município, sendo mil destes para a Secretaria Municipal de Saúde. O Sesc (Serviço Social do Comércio) de Vilhena participa da iniciativa, bancando metade dos custos do projeto inovador.

Contando com doações de empresários e colaborações da iniciativa privada no fornecimento de matéria-prima a preço de custo, o Ifro fez de seu laboratório de Química uma verdadeira indústria de combate à pandemia do novo coronavírus. “Queremos formar cidadãos que tenham conhecimento técnico em suas áreas mas também temos a missão de contribuir para nossa comunidade, ainda mais neste momento tão difícil. Mesmo com o recurso em mãos, achar os insumos foi complicado. Tudo está em falta. Mas, conseguimos e poderemos ajudar a Prefeitura a enfrentar essa doença terrível”, explica Aremilson de Oliveira, diretor do campus de Vilhena do Ifro.

Para produzir o material, o Ifro contou com a ajuda técnica do professor de Física Ricardo Vanjura Ferreira, de Vilhena, e do professor de Química Adriel Martins Lima, do IFMT (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso). O processo envolve a adição de álcool 96% em um grande tonel, glicerina e diversos outros compostos que resultarão, após descanso de 72 horas, em um álcool hidratado glicerinado 70% de qualidade, próprio para higienização das mãos, objetos e ambientes como forma de prevenção à covid-19. Em uma sala os profissionais trabalham com dedicação e, apesar do forte odor, concentraram os esforços da fabricação em poucos dias intensos de trabalho desde a última sexta-feira.

Metade do valor necessário para a aquisição dos materiais foi disponibilizada pela unidade do Sesc em Vilhena. A gerente da entidade, Maria Isabela Beloni, lembra que empresários locais ajudaram na iniciativa. “O protagonismo social neste momento é importantíssimo. Quando as instituições caminham juntas podem estender suas ações e unindo forças conseguimos atingir mais pessoas. Pudemos realocar recursos de projetos suspensos pela pandemia e ajudar com aporte financeiro no projeto. Além disso, a distribuidora Equador disponibilizou matéria-prima a preço de custo, o auto posto Bodanese doou galões, a indústria Química Norte contribuiu com um contêiner de mil litros e a R&S Materiais para Construção fez doação de uma caixa d’água”, conta.

Em Vilhena, um litro do álcool 70% chega a ser vendido por R$ 40. Neste projeto, que usou pouco mais de R$ 11 mil, foi possível produzir os dois mil litros do produto com preço médio de apenas R$ 5,75 por litro. O controle de qualidade é feito no Ifro mesmo, com medição da pureza e densidade do material pronto.

O secretário municipal de Saúde, Afonso Emerick, revela que a doação será muito importante para o Município. “Iremos distribuir para nossos profissionais de Saúde, que tanto precisam de todos os métodos de higienização e proteção. Este sucesso da iniciativa, inclusive, nos motivou a analisar a possibilidade de firmar convênio da Prefeitura com o Ifro para continuar e ampliar essa fabricação na cidade, que é muito mais barata que no mercado tradicional. Agradecemos e parabenizamos aos envolvidos neste projeto importantíssimo”, completa o secretário.

Semcom

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA