Parceria entre Unesc e IFRO desenvolve estação meteorológica de baixo custo em Vilhena

Uma estação meteorológica foi projetada e está sendo construída por estudantes dos cursos de Engenharia da Computação e Engenharia Ambiental da Unesc Vilhena e por estudantes do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas do campus de Vilhena do Instituto Federal de Rondônia (IFRO).

A ideia foi concebida a partir do conhecimento técnico dos estudantes dos três cursos e pretende oferecer recursos como o monitoramento das chuvas e principalmente da temperatura. Outros sensores estão sendo estudados para compor o equipamento que deve ser produzido com baixo custo. A tecnologia será empregada em duas estações que funcionarão dentro dos campus do IFRO e da Unesc de Vilhena.

No ano passado, a primeira etapa do projeto incluiu o desenvolvimento de um material didático que utilizou a metodologia inovadora de ensino ao inserir uma linguagem lúdica no processo de aprendizagem, apoiada por ferramentas digitais, como a “Caixa Lógica para Ensino de Lógica e Matemática”, patenteada pelo IFRO e baseada na plataforma Arduino. Uma tecnologia ultra moderna que permite a qualquer usuário criar novidades tecnológicas a partir de uma placa com sensores capazes de cumprir qualquer tarefa.

Para a coordenadora do curso de Engenharia da Computação da Unesc, M.a. Calina Barros, à frente do projeto pela instituição, as estações representam um grande avanço como objeto de estudo científico nas áreas envolvidas, bem como na elaboração de projetos de viabilidade comprovada que contribuem para o contato do estudante com a prática nas áreas de Engenharia e Meio Ambiente.

A data de instalação das estações ainda não foi definida, mas, deve acontecer esse ano. As estações meteorológicas construídas pelos alunos nas etapas finais do projeto contribuirão para a consolidação das experiências teóricas e práticas adquiridas ao longo do projeto.

O que é a plataforma arduino?

 Criado em 2005 com o objetivo de elaborar um dispositivo que fosse ao mesmo tempo barato, funcional e fácil de programar, acessível a estudantes e projetistas amadores. Um conceito de hardware livre, o que significa que qualquer um pode montar, modificar, melhorar e personalizar o Arduino, partindo do mesmo hardware básico. Os estudantes do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IFRO, sob a coordenação do professor Roberto Simplício Guimarães, desenvolveram a plataforma Arduino para possibilitar a criação de qualquer projeto, nesse caso, das estações metereológicas.

(Texto: Paulo Mendes – Fotos: Unesc)

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA