Luizinho Goebel sugere suspensão da pesca profissional no Vale do Guaporé

Deputado também sugere que as colônias de pescadores atuem na fiscalização dos rio da região

Ao discursar na Assembleia Legislativa, em sessão desta terça-feira (3), o deputado Luizinho Goebel (PV) apontou, como principal caminho para repovoar de peixes o rio Guaporé e os seus principais afluentes, a suspensão – por um período mínimo de cinco anos – da pesca profissional. Sendo que a esportiva (pesca e solta) ficaria liberada.

O parlamentar participou de um encontro com autoridades e representante das colônias de pescadores, no final de semana em Pimenteiras do Oeste. A pesca na região foi debatida com foco principal na escassez de peixes no rio, visando buscar soluções para o problema. Para Goebel, a medida extrema é necessária para garantir o repovoamento do rio num futuro próximo.

Para manter o sustento das famílias de pescadores profissionais, durante a fase de proibição irrestrita da atividade pesqueira, ele propõe a prorrogação do chamado Defeso ou a contratação dos pescadores que, neste caso, passariam a atuar como fiscais nos rios no Vale do Guaporé. Colaborando com o discurso de Luizinho Goebel, também falaram os deputados Chiquinho da Emater (PSB), José Lebrão (MDB) e Ezequiel Neiva (PTB).

José Lebrão disse que é preciso ajudar no repovoamento do pescado. Ezequiel destacou que é realmente necessário agir antes que o peixe nativo acabe de vez em Rondônia. Chiquinho da Emater disse que as colônias de pescadores investem muito e não têm retorno. “É mesmo importante cessar a pesca por um período,” frisou ele.

Foto: Marcos Figueira-Decom-ALE-RO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA