Novo aeroporto para Vilhena: projeto de R$ 15 milhões é apresentado; prefeito busca recursos

Junto ao Governo Federal, meta da Prefeitura é angariar verba para projeto de 2.000m²

Apresentado pelo coronel e coordenador de infraestrutura aeroportuária do DER (Departamento de Estradas, Rodagens, Infraestrutura e Serviços Públicos), Lindoval Rodrigues Leal, o projeto do novo terminal de embarque do aeroporto Brigadeiro Camarão, de Vilhena, foi recebido com entusiasmo pelo prefeito Eduardo Japonês nesta semana. Junto do secretário de Indústria, Turismo e Comércio, Marcondes Cerrutti, e do secretário de Planejamento, Ricardo Zancan, o prefeito analisou o projeto da obra, avaliada em cerca de R$ 15 milhões.

“A construção engloba um novo terminal de embarque e desembarque de 2.000m², mobiliário, dois aparelhos de raio-x, esteira, reforma do sistema de navegação, assim como a cerca de contenção ao redor da pista. É um projeto ótimo que iremos pleitear recursos na Secretaria de Aviação Civil (SAC), que tem verbas destinadas para investimentos deste tipo no Brasil todo”, explica Eduardo Japonês.

O projeto agora será encaminhado à SAC para que a Prefeitura se beneficie de verbas que são destinadas para este fim no país. O projeto passará pelo crivo da Secretaria e, depois de aprovado, a Prefeitura e o DER poderão contar com apoio dos parlamentares, como o senador Marcos Rogério, a deputada federal Jaqueline Cassol, que foi escolhida nesta semana como vice-presidente da Frente Parlamentar pela Promoção da Aviação da Amazônia, e também do vereador Rafael Maziero.

Para o secretário Marcondes Cerrutti, essa é uma conquista para os vilhenenses. “Caso consigamos esse valor em Brasília, teremos um aeroporto no padrão que os vilhenenses e todas as cidades vizinhas merecem. É um projeto de interesse regional que reafirma a cidade como pólo importante no Sul de Rondônia, servindo inclusive de referência para o Norte do Mato Grosso”, completa.

Semcom

Legenda

PROJETO é analisado no gabinete do prefeito Eduardo Japonês: recursos federais poderão viabilizar obra

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA