Cirone Deiró defende gerência exclusiva para integrar políticas de apoio e incentivo as agroindústrias

Parlamentar destacou a necessidade de o Governo fazer uma ampla campanha publicitária para a divulgação do Prove

“O excesso de burocracia e a falta de integração entre os setores do Governo tem dificultado a vida dos empreendedores que trabalham com agroindústrias”, afirmou Cirone Deiró, presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural, durante audiência pública para tratar das dificuldades que os agricultores têm enfrentado na comercialização da produção. Realizada por indicação do deputado Ismael Crispim, o evento contou com a presença de agricultores e autoridades. O presidente do Tribunal de Justiça, Walter Waltenberg falou da sua experiência para colocar em prática uma agroindústria de processamento de leite pasteurizado, que hoje abastece o mercado local. Segundo Waltenberg, até colocar o produto na praça o agricultor percorre um longo caminho com investimentos em insumos e estrutura para garantir a produção necessária ao processamento nas agroindústrias. “Esse esforço e compromisso do agricultor precisa ser reconhecido e apoiado”, afirmou.

Cirone disse que todo o êxito para as ações nas áreas de segurança pública, educação, saúde e infraestrutura passam pela valorização dos agricultores e da melhoria da condição de vida no campo. “Agregar valor a nossa produção é o caminho para aumentar emprego e renda na área rural, e por conseqüência, aumentar a arrecadação para atender as demandas do governo em diversas áreas”.

Deiró apresentou proposta para que o Governo crie uma gerência afim de centralizar toda a política de apoio, incentivo e liberação para funcionamento das agroindústrias. Segundo o parlamentar, essa gerência também ficará responsável por prestar assessoria técnica para os agricultores durante a implantação das agroindústrias. “A partir da unificação da política de apoio e incentivo, avançaremos na padronização e regionalização do Sistema de Inspeção Municipal”, defendeu, ao lembrar que às vezes o agricultor demora até um ano para ter sua agroindústria autorizada.

O parlamentar destacou a necessidade de o Governo fazer uma ampla campanha publicitária para a divulgação do Prove e incentivar o consumo dos produtos das agroindústrias. “Incentivar o consumo dos produtos da agroindústria é valorizar nossos agricultores e contribuir com a geração de emprego e renda no campo”, defendeu.

Cirone destacou ainda o potencial empreendedor dos agricultores rondonienses, que estão comprometidos em agregar valor a sua produção. “Tenho visitado muitos destes empreendedores que esperam ansiosamente pelo fim da burocratização para a implantação de agroindústrias. “Sou solidário a eles, porque entendo que o pequeno empreendedor rural não tem estrutura para se submeter às mesmas exigências das grandes indústrias. “O pequeno empreendedor exige um olhar diferenciado”, assegurou.

De acordo com o deputado, pelas várias manifestações de apoio dos colegas

parlamentares, a Assembléia Legislativa está pronta para votar a provar toda e qualquer legislação para mudar a atual realidade das agroindústrias em Rondônia. “Nosso compromisso é fortalecer os empreendimentos existentes e incentivar a abertura de novas agroindústrias”, disse.

Ao concluir sua fala, Cirone falou da experiência bem-sucedida do município de Cacoal, que firmou parceria com o Sebrae para capacitar os agricultores na área de gestão. “Graças a este trabalho hoje, a produção das agroindústrias de Cacoal está sendo comercializada para grandes centros comerciais”, informou, ao apresentar um vídeo sobre as agroindústrias do município.

Fotos: Junior Cazangi/Assessoria

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA