Prefeito paga R$ 1,6 milhão a profissionais da Educação e quita contas atrasadas desde 2016

Vale transporte, aluguéis, exonerações e contas de energia não eram pagas de 2016

 

O prefeito Eduardo Japonês depositou R$ 1,6 milhão para os profissionais da Educação municipal de Vilhena nesta sexta-feira, 28, e quitou também dívidas antigas da Secretaria com esse valor. A gestão eficiente dos recursos possibilitou pagar contas de gestões passadas e beneficiar os profissionais da Educação.

 

Foi destinado R$ 450 para todos os servidores que receberam seus salários com recursos do Fundeb e estiveram lotados nos 10 meses de atividades de aula, sendo ele proporcional ao tempo de trabalho em funções de magistério ou pedagógicas, tendo em média R$ 45 por mês. Conhecido popularmente como “chequinho”, o valor é considerado uma espécie de 14° salário pela classe e somou quase R$ 250 mil.

 

Atrasadas desde 2016 as contas de energia pendentes (R$ 116 mil), os aluguéis (R$ 60 mil) e o pagamento da empresa terceirizada de limpeza (R$ 254 mil) foram todos pagos, totalizando quase meio milhão de reais em dívidas acumuladas desde gestões passadas.

 

“Conseguimos ainda realizar o pagamento de rescisões de quase meio milhão de reais também de 2016 a 2018, sendo mais de R$ 300 mil referentes a 2016 e 2017 e R$ 124 mil de 2018. O rateio do Fundeb, recurso Federal, pagos aos servidores, foi possível graças a nossa preocupação com a gestão desses recursos e o compromisso firmado em valorização deles. Deixarmos agora nossas contas em dia para trabalhar com planejamento próprio a partir de 2019″, explica o prefeito.

 

Quase R$ 400 mil foram investidos no pagamento do retroativo do vale-transporte dos servidores, bem como R$ 168 mil para a gratificação para servidores da Educação, aprovada recentemente, referente a novembro deste ano, conforme foi anunciado que seria no fim de outubro.

 

O total de R$ 1,626 milhão é motivo de comemoração para os servidores da Educação e demonstrou, segundo o secretário de Educação Clésio Costa, o comprometimento da atual administração em sanar as dívidas da Prefeitura, mesmo que sejam de gestões anteriores.

“O dinheiro caiu ontem à tarde na conta e já estamos destinando ele para onde é de direito: para os servidores da Educação. Poderíamos deixar para o ano que vem, se quiséssemos, mas preferimos presentear os servidores que tanto contribuem para o futuro de nossa cidade através do ensino-aprendizagem tão logo fosse possível”, revela Clésio.

 

Semcom

 

Legenda

GESTÃO comprometida possibilitou quitar dívidas de gestões anteriores e beneficiar servidores

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA